Notícia - Artigo

Declaração dos Líderes do G-7 sobre a Ucrânia

Líderes do G7 pedem à Rússia, em comunicado, o fim de todas as ações para anexar a península ucraniana da Crimeia

This was published under the 2010 to 2015 Conservative and Liberal Democrat coalition government

placeholder

Nós, os líderes do Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido, Estados Unidos, presidente do Conselho Europeu e o presidente da Comissão Europeia, exortamos a Federação Russa o cessar de todos os esforços para alterar o status da Crimeia contrário à lei ucraniana e em violação ao direito internacional. Exortamos a Federação Russa a suspender as ações de apoio ao referendo no território da Crimeia relacionado ao seu status e que está violando diretamente a Constituição da Ucrânia.

Qualquer referendo desse tipo não teria nenhum efeito legal. Devido à falta de elaboração adequada (do referendo) e da presença intimidadora das tropas russas, esse seria também um processo profundamente deficiente que não teria nenhuma força moral. Por essas razões, nós não reconheceríamos o resultado.

A anexação da Crimeia à Rússia seria uma clara violação à Carta das Nações Unidas; ao compromisso da Rússia delineado no Ato Final de Helsinki; à sua obrigação para com a Ucrânia sob o Tratado da Amizade, Cooperação e Parceria de 1997; ao Acordo-Base de 1997 entre Rússia e Ucrânia; e, aos compromissos do Memorando de Budapeste de 1994. Somando-se ao seu impacto na união, soberania e integridade territorial da Ucrânia, a anexação da Crimeia poderia resultar em graves implicações de ordem legal que protegem a união e a soberania de todos os estados. Caso a Federação Russa tome essa medida, nós adotaremos ações adicionais, individual e coletivamente.

Exortamos a Federação Russa a imediatamente contra-escalar o conflito na Crimeia e outras partes da Ucrânia, reduzir suas forças aos números e guarnições pré-crise, iniciar discussões diretas com o Governo da Ucrânia, e recorrer às ofertas de mediação e observação internacional para lidar com qualquer preocupação legítima que possa ter. Nós, os líderes do G-7, exortamos a Rússia a se unir a nós para trabalharmos juntos por via diplomática para resolver a crise atual e apoiar o progresso para uma Ucrânia soberana, independente, inclusiva e unida. Lembramos também à Federação Russa nossa decisão de suspender participação em qualquer atividade relacionada à preparação da reunião do G-8 em Sochi até que o curso dos eventos mude e a situação retorne a um patamar onde o G-8 possa ter discussões significativas.

Published 24 Março 2014