World news story

George Osborne no Brasil

Em viagem oficial ao Brasil, Ministro das Finanças busca atrair mais apoio financeiro a exportadores britânicos. Acompanhe aqui a cobertura completa da visita.

This was published under the 2010 to 2015 Conservative and Liberal Democrat coalition government

HM Building Plaque

No início de uma viagem oficial de três dias ao Brasil, o Ministro das Finanças do Reino Unido, George Osborne, anunciou o próximo estágio na reforma das finanças do governo com relação a exportadores britânicos. O Orçamento anunciou a expansão dos empréstimos diretos do setor público e o Banco da Inglaterra anunciou planos para apoiar a expansão de empréstimos do setor privado para os exportadores. Estas medidas colocarão o Reino Unido no topo da liga mundial de apoio à exportação.

Em um discurso para líderes empresariais no Rio de Janeiro, o Ministro anunciou, após conversas com o governador, um passo importante para aumentar a disponibilidade e reduzir o custo dos empréstimos do setor privado para os exportadores. Ele também apreciou o fato de o Banco da Inglaterra ter dado acesso garantido pelo UK Export Finance (UKEF) à uma facilidade especial de crédito que tornará muito menos arriscado conceder empréstimos aos exportadores; e confirmou a duplicação da linha de crédito financiada publicamente pelo UKEF para os exportadores em 3 bilhões de libras e o corte de um terço em suas taxas de juros.

Juntas, essas medidas de financiamento público e privado à exportação, acolhidas pelos principais exportadores britânicos, ajudarão o governo a alcançar seu objetivo de não só dar ao Reino Unido o financiamento à exportação mais competitivo da Europa, mas também colocá-lo em pé de igualdade com os Estados Unidos. Em 2012-2013, o UK Export Finance forneceu garantias de empréstimos no valor de mais de 2 bilhões de libras no total e o anúncio dessa segunda-feira pode ajudar a reduzir o custo dos empréstimos do setor privado relacionados à exportação entre 5 e 10 pontos-base.

Acompanhando o Orçamento, a Associação dos Exportadores Britânicos (BExA) revisou seus rankings para mostrar que o Reino Unido tem agora um dos mais competitivos apoios para financiamento de exportações.

No Rio, o Ministro também anunciou que, como parte de sua nova estratégia de apoiar as ambições de exportação de 3000 empresas, o UK Trade and Investment (UKTI) vai investir 4 milhões de libras por ano para triplicar o número de consultores de negócios de médio porte; e mais 2 milhões de libras por ano para aumentar sua presença na América Latina, espelhando-se na estratégia de expansão bem sucedida observada na China.

George Osborne também anunciou que parte desse investimento adicional na América Latina será focada em garantir um legado de investimento em infraestrutura duradouro, fruto da parceria entre a Inglaterra e Brasil como anfitriões consecutivos dos Jogos Olímpicos. O Ministro disse que o UKTI estará focado em apoiar empresas britânicas em busca de contratos para projetos de infraestrutura no valor de mais de 1,5 bilhões de libras em todo o Brasil, o que será somado aos contratos de 1 bilhão de libras que o UKTI já ajudou a fechar no país em 2013-2014.

Ainda no Brasil, o Ministro se reunirá com uma série de empresas britânicas que exportam e fazem negócios no país. Durante visita à Rolls Royce, ele anunciará o compromisso de construir uma instalação marinha de 22 milhões de libras no Rio de Janeiro. Já a Lloyds of London vai anunciar que a decisão da Hiscox de integrar a sua plataforma de resseguro no Brasil vai aumentar sua quantidade de negócios no país.

George Osbourne começou sua viagem no Rio de Janeiro com seu discurso, seguido de visitas à Rolls Royce, Lloyds of London e GE Wellstream. Em São Paulo, o Ministro se reunirá com seu homólogo brasileiro, Guido Mantega, e com o Governador do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini. Ele terminará sua viagem ao Brasil na quarta-feira com uma visita à Bolsa de Valores brasileira e reuniões com a indústria de financiamento e gestão de ativos.

O Secretário Comercial, Lorde Deighton, que desempenhou um papel de liderança na realização dos Jogos Olímpicos de Londres acompanhará o Ministro durante sua viagem.

Ao longo da última década, a economia brasileira triplicou de tamanho e transformou-se na sétima maior do mundo. Os negócios entre Reino Unido e Brasil aumentaram mais de 50% nos últimos quatro anos, mas ainda representam menos de 1% do total das exportações do Reino Unido.

Em seu discurso, o Ministro disse:

“Durante décadas nós não exportamos o suficiente - e não apenas para o Brasil, mas para todos os mercados que mais crescem no mundo.

Portanto, estou enfrentando essa fraqueza histórica de frente.

Mês passado, no meu Orçamento, reformei profundamente o nosso regime de exportação.

Diminuí impostos em voos para mercados emergentes, incluindo o Brasil, de modo que você não pague mais para voar para o Rio ou São Paulo, ou mesmo para Pequim, do que para Washington ou Nova York.

E estendi maciçamente o apoio financeiro que damos aos nossos exportadores.

Estou dobrando a quantidade de empréstimos do governo para exportações e reduzindo em um terço as taxas de juros sobre esses empréstimos.

Eu sou claro: a Grã-Bretanha deixará de ter um dos financiamentos à exportação menos competitivos da Europa. Nós vamos ter o financiamento à exportação mais competitivo da Europa.

Mas o trabalho nunca é feito e por isso hoje eu posso anunciar novas reformas.

Onde o Orçamento impulsionou empréstimos do governo - hoje vamos aumentar empréstimos privados também.

Bancos terão agora acesso a uma facilidade especial do Banco da Inglaterra, o que tornará muito menos arriscado conceder empréstimos para os nossos exportadores.

Isso significará bilhões extras em empréstimos disponibilizados para nossos exportadores.

E isso também significará empréstimo mais barato - poupando potencialmente milhões de libras para grandes projetos.

É assim que nós tornaremos os exportadores britânicos competitivos.”

A viagem do Ministro ao Brasil acontece durante a Semana de Exportação do Governo, evento que promoverá mais de 70 encontros em todo o país para incentivar a exportação por pequenas e médias empresas.

Sobre o aumento do investimento para o UKTI, Lord Livingston, Ministro do Comércio e Investimento, disse:

“Empresas de médio-porte têm potencial para serem potências econômicas para a economia do Reino Unido, criando empregos e gerando crescimento para todas as regiões do UK.

As exportações ajudam empresas a crescer e o aumento do apoio às pequenas e médias empresas é parte vital do plano econômico de longo prazo do governo que visa criar empregos e reduzir o déficit comercial.

Pesquisas mostram que os exportadores obtêm melhores resultados com a ajuda do UKTI. Esse dinheiro extra nos permitirá oferecer a todas as empresas de médio porte gerentes de relacionamento que serão capazes de fornecer conselhos comerciais sob medida e um intenso programa de apoio para ajudá-las a entrar em novos mercados. Eu encorajo qualquer empresa com ambições globais a entrar em contato com o UKTI.”

Rolls-Royce construirá fábrica de equipamentos marítimos de 22 milhões de libras no Rio de Janeiro

O Ministro das Finanças do Reino Unido anunciou nessa segunda-feira que a Rolls-Royce irá construir uma fábrica de equipamentos marítimos em Duque de Caxias, Rio de Janeiro.

A fábrica, que permitirá o teste e a montagem de propulsores e motores para equipar os navios sonda da Petrobrás, ajudará na expansão das operações da Rolls-Royce no Brasil nos setores Marítimo e de Energia.

A Rolls-Royce é um dos líderes em fabricação no mundo e está cada vez mais atuante no Brasil. Atualmente, a empresa possui cerca de 600 empregados no país, entre as operações no Rio de Janeiro, São Bernardo do Campo, Niterói e Macaé.

No ano passado, o UK Trade and Investment ajudou empresas britânicas a conseguir contratos no valor de mais de 1 bilhão de libras nos setores marítimo e de petróleo e gás no país. Com a ajuda do UKTI, a Rolls-Royce fechou um contrato para serviços de energia de 86 milhões de libras com a Petrobrás em novembro de 2013.

Ministro das Finanças do Reino Unido aprecia planos de seguradora para estimular a atividade brasileira

O Ministro das Finanças foi receptivo à decisão da seguradora Hiscox de aderir à plataforma de seguros Lloyd’s Brasil durante sua visita ao país.

Juntar-se à plataforma Lloyd’s Brasil permitirá a Hiscox o crescimento de seus negócios no Brasil, possibilitando o contato direto com clientes em potencial e um melhor entendimento do comércio local.

No mesmo dia, o Ministro se encontrou com membros líderes do setor de seguradoras brasileiro para discutir as principais questões da indústria na sede do Lloyd’s no Brasil, no Rio de Janeiro.

Desde que tornou-se a primeira seguradora a receber autorização para operar no Brasil após as reformas do mercado em 2008, o Lloyd’s tornou-se a segunda maior seguradora no Brasil, com uma participação no mercado de 12%.

A estrutura do Lloyd’s Brazil se espelha na estrutura de mercado única do Lloyd’s em Londres e, atualmente, dez agentes gestores possuem escritórios locais: ACE, ANV, Argo, Beazley, Catlin, Kiln, Liberty, Markel, Navigators, Starr e agora, Hiscox.

O Lloyd’s colheu os benefícios de estar em território brasileiro. Os dez agentes gestores com escritórios no Brasil cresceram mais rápido que aqueles sem escritórios – uma média de 112% de crescimento ao ano para aqueles no Brasil comparada a média geral do mercado do Lloyd de 21% de 2008 a 2012.

O governo publicou um plano de ação para o crescimento de seguros em dezembro de 2013 para realçar a posição do setor de seguros do Reino Unido como um líder mundial e aumentar sua contribuição para o crescimento econômico. O plano de ação identificou o Brasil como um mercado chave para o crescimento do setor de seguros do Reino Unido. O governo desenvolverá uma abordagem focada e coordenada para ações promocionais e outras atividades de forma a ajudar os seguradores do Reino Unido a aproveitarem as oportunidades disponíveis no Brasil.

Anunciado financiamento de 500.000 libras para a “Luta pela Paz”

O Ministro George Osborne visitou o famoso projeto de caridade dirigido pelo Reino Unido, a Academia Luta pela Paz, no Rio de Janeiro, onde anunciou que o governo britânico daria 500.000 libras para financiar as instalações da ‘Academia Luta pela Paz’ em Londres.

Fundada no Rio por Briton Luke Dowdney MBE, a Luta pela Paz usa as artes marciais aliadas à educação para ajudar jovens em comunidades que sofrem com o crime e a violência. Após seu sucesso no Rio, foi decidido que o projeto seria copiado em Newham em 2007.

Contudo, as instalações em Londres já atingiram sua capacidade máxima, com limitações impostas nos horários de diversos esportes, listas de espera para cursos de educação e até jovens sendo dispensados.

O financiamento para o projeto dobrará o tamanho do local, oferecendo espaço extra para salas de aula, diversas áreas para a prática de esportes e um aumento significativo no número de jovens atendidos.

A visita do Ministro ao Brasil acontece após a recepção oferecida a esta filial da organização em Londres na 11 Downing Street, em novembro de 2013.

No Rio, ele conheceu a sede do projeto e as atividades oferecidas no local e pôde passear um pouco pelo Complexo da Maré, ao lado de crianças e jovens do projeto.

Ele também assistiu a treinamentos e apresentações de boxe, capoeira, judô, taekwondo e jiu-jítsu e se encontrou com os alunos das classes de ensino da Luta pela Paz.

Em 2013, a Luta pela Paz ajudou 2.500 jovens diretamente e cerca de 90.000 indiretamente através de sua rede de parceiros que opera em 22 países diferentes em todo o mundo. Até 2016, a Luta pela Paz estará presente em 50 países.

Diálogo Econômico e Financeiro entre Reino Unido e o Brasil

Os Ministros George Osborne e Guido Mantega anunciaram nessa terça-feira, 08/04, o lançamento do Diálogo Econômico e Financeiro entre Reino Unido e o Brasil, após uma reunião no gabinete do Ministro da Fazenda em São Paulo.

No encontro, Osborne e Mantega também fizeram avaliação da conjuntura econômica internacional e sobre o desempenho das economias brasileira e britânica nesse contexto.

Published 7 Abril 2014