Notícia - Artigo

Reino Unido busca ampliar parcerias para Rio 2016

Com o fim da 20ª edição dos Commonwealth Games, britânicos voltam as atenções para as Olimpíadas do Rio de Janeiro

This was published under the 2010 to 2015 Conservative and Liberal Democrat coalition government

Glasgow 2014 Commonwealth Games

No dia 5 de agosto, começa a contagem regressiva de dois anos para a cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro. A data é aguardada com expectativa não apenas pelos brasileiros, mas também pelo Reino Unido, que já é o principal parceiro do Brasil para a realização do evento. Com o sucesso das Olimpíadas de Londres, em 2012, e dos Commonwealth Games em Glasgow, em 2014, o Reino Unido se confirma como referência global na organização de grandes eventos esportivos e de legado para as cidades-sede.

Os Jogos de Glasgow de 2014, encerrados no dia 3 de agosto, contaram com a participação de 4.500 atletas de 71 nacionalidades. A campanha Legado 2014, ligada à organização do evento, criou mais de 50 programas culturais, empresariais e esportivos, entre os quais a capacitação de profissionais de nível técnico na região de Glasgow, a criação 150 centros esportivos na Escócia até 2016, e 109 programas de intercâmbio com 26 países do Commonwealth. Os jogos também tiveram um impacto positivo na economia regional. Companhias escocesas tiveram um incremento de 69% em contratos associados ao evento. Em Londres,a meta de quatro anos estabelecida para o impulso de negócios foi batida na metade do tempo, chegando atualmente em £14,2 bilhões.

Parcerias Brasil-Reino Unido

A parceria do Reino Unido para as Olimpíadas do Rio já é uma realidade. Até o momento, 45 empresas britânicas fecharam 65 contratos relacionados à Copa do Mundo e Rio 2016 em um valor acumulado superior a £150 milhões. Entre os casos de sucesso estão empresas que criaram os centros de mídia nas 12 cidades-sede, forneceram 200 mil cadeiras para cinco estádios brasileiros, prestaram consultoria em planejamento de transportes para nove cidades-sede, e forneceram suprimentos de TI para as 12 cidades.

O interesse do Reino Unido pelo Brasil se reflete também na aproximação das autoridades públicas britânicas. Durante a Copa do Mundo, estiveram no país o secretário de Estado para Cultura, Mídia e Esporte, Sajid Javid; a ministra do Esporte e da Diversidade, Helen Grant; o sub-secretário de Estado para Relações Exteriores, Mark Simmonds, além do Príncipe Harry, que esteve no Brasil como parte da campanha GREAT Britain para atrair oportunidades nas áreas de negócios, educação e turismo.

Nos Jogos de Glasgow, estiveram presentes, como parte do programa de observadores, a chefe de comunicação e marketing da Empresa Olímpica Municipal do Rio de Janeiro, Marta Tellez, e o Diretor de Suprimentos do Comitê Organizador Rio 2016, Fernando Cotrim. Os executivos puderam ver de perto a organização do evento e visitaram fornecedores britânicos. Marta visitou o Parque Olímpico, em Londres, que se tornou um centro de esportes e recreação aberto ao público. “Os Jogos de Londres deixaram um importante legado, pois transformaram o parque olímpico em um espaço de uso comum para a comunidade, bem como um centro de treinamento para os atletas. É verdadeiramente uma inspiração”, afirma Marta.

Fernando Cotrim, além de varias reuniões com fornecedores britânicos em atuação em Glasgow, participou também da palestra sobre Grandes Eventos Esportivos no Brasil. O evento foi parte das atividades British Business House em Glasgow no dia 25 de julho e apresentou informações para mais de 100 ouvintes sobre o projeto Rio 2016 e o plano de compras e de suprimentos do comitê organizador.

Published 5 Agosto 2014