Notícia - Artigo

Reino Unido e CNI/Senai firmam Memorando de Entendimento

Conselheiro-chefe para Assuntos Científicos do Reino Unido celebra no Brasil acordo que contempla um aporte de mais de 22 milhões de reais

This was published under the 2010 to 2015 Conservative and Liberal Democrat coalition government

Sir Mark Walport

Sir Mark Walport*, Conselheiro-chefe para Assuntos Científicos do Governo do Reino Unido, visita o Brasil de 19 a 22 de maio com o objetivo de ampliar oportunidades de cooperação junto às entidades brasileiras de ciência, tecnologia e inovação nas capitais Brasilia, São Paulo e Belo Horizonte.

Em Brasilia, nesta segunda-feira (19), Sir Mark estará presente durante assinatura de Memorando de Entendimento com a Confederação Nacional das Indústrias (CNI/Senai), ao lado de Rafael Lucchesi, diretor de tecnologia da CNI e também diretor-geral do Senai. O acordo contempla um aporte de 3 milhões de libras por um ano pelo Governo Britânico, e estabelece as bases para que o CNI/Senai ofereça uma contrapartida de mesmo valor, totalizando cerca de 22,2 milhões de reais.

A iniciativa faz parte do Fundo Newton**, pelo qual o Governo Britânico oferecerá 9 milhões de libras anuais ao Brasil por três anos; sendo que instituições brasileiras deverão fazer um aporte de mesmo valor no período. O Fundo foi lançado no país em abril passado, com o objetivo de fomentar o avanço em pesquisa científica e inovação em países emergentes.

O acordo também inclui iniciativas de cooperação mútua junto ao Senai, a fim de facilitar o intercâmbio de pesquisadores para a formação e desenvolvimento de carreira, bem como treinamento e desenvolvimento de cientistas qualificados, organização de palestras e outras iniciativas de educação e pesquisa entre o Governo Britânico e as indústrias brasileiras.

Sir Mark presidirá ainda um workshop para discutir as atividades do Fundo Newton. Estão progamadas reuniões com personalidades governamentais brasileiras ligadas às áreas de Ciência e Tecnologia, além de encontros com representantes de instituições como o CNPq e a Embrapa.

O representante britânico desembarca em Belo Horizonte no dia 21, onde participará de uma mesa redonda de discussões com representantes do Senai, Governo, indústria e universidades de Minas Gerais. Visitará o Centro de Inovação e Tecnologia Senai FIEMG (CITSF) e irá se reunir com Olavo Machado, presidente da FIEMG, Evaldo Vilela, diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapemig e José Policarpo, diretor executivo do CITSF.

Sua agenda no Brasil termina em São Paulo no dia 22 com uma visita ao Instituto Butantan para apresentar modelos de inovação britânicos e cooperações em potencial. Na capital paulista, Sir Mark terá reuniões com a Fapesp e com empresas brasileiras interessadas em parcerias de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação com o Reino Unido.

Nota aos editores

*Sir Mark Walport foi nomeado Conselheiro-chefe para Assuntos Científicos do Governo do Reino Unido e Chefe do Gabinete Governamental de Ciências em abril de 2013. Ele é co-presidente do Conselho de Ciência e Tecnologia do Primeiro Ministro. Anteriormente, foi Diretor do fundo Wellcome Trust e professor de Medicina, assim como Chefe da Divisão de Medicina na Imperial College London. Sir Walport recebeu o título de cavaleiro da Rainha em 2009 por seu trabalho em pesquisas médicas, e foi eleito Membro da Sociedade Real em 2011.

**O Fundo Newton foi lançado no Brasil em abril de 2014 pelo Ministro de Finanças britânico, George Osborne. A iniciativa, que visa fomenter o avanço em pesquisa e inovação em países emergentes, totaliza 375 milhões de libras esterlinas (cerca de 1,4 bilhões de reais) e será disponibilizado por meio de coparticipação entre 15 países por três anos. O Brasil ficará com uma das maiores fatias: 9 milhões de libras esterlinas por ano (mais de 33 milhões de reais). O valor será igualmente retribuído pelo país, por meio do aporte de instituições brasileiras de pesquisa científica. O objetivo é apoiar a colaboração bilateral em prol do desenvolvimento de áreas-chave, como segurança alimentar, transformação urbana, bioeconomia e doenças negligenciadas.

Published 19 Maio 2014